Xamanismo

R$450,00

Categoria

Descrição do produto

banner_site_curso_xamanismo

De 26/01/2017 a 30/03/2017, todas as quintas, das 20:00 as 21:30

 

O conceito de Xamanismo é muito antigo e tem importância significativa nos campos de estudos comparativos da religião e da antropologia. O termo foi popularizado a partir dos anos 60 e desde então se tornou um conceito universal para práticas de cura espiritual pré- e pós-modernas. Neste curso examinaremos a história deste conceito e seu desenvolvimento nos últimos 60 anos, conforme o cresente estudo científico transformou o conceito de práticas primitivas ilusórias em uma característica fundamental da evolução humana com aplicações para as práticas de cura atuais. As abordagens modernas revelam que o Xamanismo envolve aspectos importantes da natureza humana e da evolução da consciência. Pesquisas transculturais revelam aspectos universais do Xamanismo, como os animais de poder, o vôo da alma e o processo de morte e renascimento.

O ritual Xamânico produz alterações da consciência e experiências que refletem processos cognitivos inatos sobre a identidade, o eu e o outro. Uma perspectiva biológica sobre as capacidades xamânicas revelam seu engajamento com processos cognitivos dos sistemas cerebrais mais antigos e sua evolução e emergência através dos processos simbólicos desencadeados pelos efeitos dos procedimentos ritualísticos. Esta abordagem revela o papel do Xamanismo em adaptações evolutivas através de 5 milhões de anos, potencializando a capacidade humana de funcionar coletivamente através da participação em rituais.

As capacidade de cura dos rituais Xamânicos inclui uma variedade de respostas fisiológicas, incluindo a evocação de respostas inatas de cura. Processos emocionais, sociais e cognitivos evocados por rituais produzem transformações psicodinâmicas que aumentam um série de processos endógenos de cura. Plantas sagradas conhecidas como alucinógenos e psicodélicos foram centrais para o desenvolvimento do Xamanismo, para alteração da consciência e práticas ideológicas e de cura. Estas plantas medicinais do Xamanismo ainda possuem uma variada aplicação no tratamento de doenças modernas, e o tratamento da dependência química é uma área de destacado sucesso.

Os impulsos básicos da nossa natureza e espírito xamânico – alterações rituais e comunitárias da consciência – continuam a se manifestar numa miríade de formas e transmutações no mundo pós-moderno. A aplicação das práticas xamânicas no auto-desenvolvimento, cura, divinação, construção comunitária e inspiração organizada ilustram a relevância continuada dos rituais xamânicos contemporâneos para transformação da consciência.

Responsável pelo Curso

MichaelMichael “Miguel” Winkelman tem Doutorado pela Universidade da Califórnia – Irvine (1985) e se aposentou como professor da Escola de Evolução Humana e Mudança Social da Universidade do Estado do Arizona em 2009. Foi Presidente das seções de Antropologia da Consciência e Antropologia da Religião da Associação Americana de Antropologia. Winkelman participa de estudos transculturais e pesquisas interdisciplinares sobre xamanismo, psicodélicos e alterações da consciência há 40 anos, focando nos padrões universais do Xamanismo e identificando suas bases biológicas. O livro Shamans, Priests and Witches (1992) fornece um exame transcultural da natureza do xamanismo e de práticas mágico-religiosas. Em Shamanism: A Biopsychosocial Paradigm of Consciousness and Healing (2010) elaborou um modelo biogenético do xamanismo que explica as origens evolutivas da cura espiritual nos antigos rituais. Esta abordagem biogenética e estrutural para as origens evolutivas da religião são explicadas em seu livro Supernatural as Natural (coautoria com John Baker, 2008). O trabalho de Winkelman revelou que o xamanismo e os psicodélicos tem uma intersecção profunda na evolução humana. Sua pesquisa e livros que editou tem ajudado a difundir idéias sobre como estas capacidades para alteração da consciência continuam a ser parte importante da experiência humana e do bem estar contemporâneo (veja por exemplo em Psychedelic Medicine (2007) e Altering Consciousness (2011)). Mora e vive no brasil há oito anos e fala português.

Público Alvo:

Não há pré requisitos para participação. O público alvo inclui interessados em geral, frequentadores de rituais e práticas xamânicas, usuários de ayahuasca, membros da UDV, Santo Daime e Barquinha, alunos/as de graduação e pós-graduação em psicologia, farmacologia, ciências biomédicas, antropologia, história, ciências sociais e outras áreas.

Estrutura:

Dez aulas em modelo webinar online, ao vivo. Uma hora de aula + 30 minutos de perguntas e respostas.

Programa das aulas:

1 – Panorama Aula gratuita, aberta a qualquer interessado, dia 26/01

O conceito de xamanismo é muito antigo e desempenhou papel significativo nos campos da religião comparada e antropologia por séculos. O termo se destacou na imprensa e consciencia popular a partir dos anos 60 e desde então se tornou um conceito universalizado para práticas de cura espiritual pré- e pós-modernas. Este curso vai examinar a história deste conceito e seu desenvolvimento nos últimos 60 anos, mostrando como o estudo científico transformou um conceito de práticas primitivas ilusórias em um fator significativo da evolução humana com aplicação às práticas de cura contemporâneas.

A partir daqui acesso restrito a alunos previamente inscritos.

2- Origem e desenvolvimento do conceito (02/02)

As origens do conceito ocidental de xamanismo nas correntes intelectuais da Europa foi estimulado pela descobrimento de práticas extáticas pelos colonizadores e exploradoes Europeus, que encontraram um fenômeno desconhecido das culturas não-Ocidentais. No principio o xamanismo era percebido no Oeste como um tipo de charlatanismo ou episódios psicóticos, mas através do tempo foi reconhecido pelas funções sociais, por processos de desenvolvimento pessoal e na cura. Ao reconhecer um padrão de características transculturais, foi possível encontrar manifestações do xamanismo através do tempo e da história, e o conceito ganhou um foco especial no estudo comparativo das religiões, na antropologia e eventualmente na cultura popular no século XX. Os trabalhos de Mircea Eliade e Michael Harner foram pivôs na transformação de um tópico obscuro para conceito transcultural com aplicações nas práticas de cura contemporâneas.

3- Estudo transcultural de práticas mágico-religiosas (09/02)

O conceito de xamanismo como um fenômeno transcultural o universal, bem como suas características atuais, tem sido disputado pelos que desconsideram o fenômeno do xamanismo, alegando uma fabricação ou invenção new age.  Pesquisas transculturais revelam aspectos universais do xamanismo. O estudo destes aspectos universais começou a elucidar as bases biológicas inatas e capacidades arquetípicas envolvidas no xamanismo. Fenômenos universais, como os rituais comunitários, os transes extáticos, os animais de poder, o vôo da alma e a morte e renascimento refletem estruturas inatas do cérebro e mente humana. Abordagens psicobiológicas e sociais revelam o xamanismo como uma prática envolvendo aspectos fundamentais da natureza humana , forças na evolução da consciência e aspetos do desenvolvimento da consciência e cura dos transtornos sociopsicológicos.

4- Uma perspectiva biológica dos aspectos universais do Xamanismo (16/02)

Uma perspectiva biológica das características recorrentes e capacidades xamânicas revelam seu engajamento com processos biológicos. Aspectos centrais do xamanismo recrutam processos cognitivos dos circuitos cerebrais primitivos, como manifestado na universalidade dos rituais comunitários para alterar a consciência. Os efeitos dos rituais manipulam e combinam estes processos representativos, e simbólicos, contribuindo à evolução humana e sua emergência coginitiva. Alterações da consciência no xamanismo envolvem práticas rituais que tem consequências nos sistemas de neurotransmissão de dopamina, serotonina e endocanabinóides. Aumentar estes neurotransmissores estimula processos inatos, especialmente de processamento modular e sus capacidades. Rituais estimulam e integram estas capacidades inatas, disponibilizando-os para uma potencialização de várias respostas cognitivas, de vínculo emocional e de auto-transformação.

5- Alterações xamanísticas da consciência (23/02)

Os efeitos dos rituais xamânicos no cérebro e sua integração produz alterações da consciência e da esperiência humana. Esta experiência aumentada revela estruturas fundamentais da psique humana e de processos cognitivos inatos de identificação do eu e do outro. O vôo da alma e a experiência fora do corpo revelam uma desintegração da coesão dos aspetos da identidade, corpo e percepção, separando os ingredientes do ego. Os estados alterados de consciência encontrados nos médiuns e místicos refletem outras transformações do ego e identidade. Estas alterações da consciência também tem importantes implicações epistemológicas, potencializando acesso a processos cognitivos integrativos e novas informações simbólicas. Um processo básico das alterações de consciência provocadas pelas práticas xamânicas produz uma integração dos processos de regiões antigas de cérebro nas partes frontais, contribuindo para as características típicas destas experiências.

6- Evolução do ritual e das capacidades xamânicas (02/03)

A emergência do xamanismo durante 5 milhões de anos envolveu uma variedade de adaptações evolutivas que aumentaram a capacidade humana de funcionar coletivamente através da participação em rituais. Estas adaptações incluem as bases da dança, música e canto e o desenvolvimento de poderes individuais e identidades sociais. Estas capacidades refletem necessidades psicobiológicas para integração coletiva através do ritmo, música, dança e cerimônias rituais. A evolução humana selecionava as capacidades para participar em tais atividades devido a sua contribuição a integração das sociedades e o poder do ritual para provocar transformações emocionais.

7- Práticas xamânicas de cura e seus efeitos (09/03)

Os potenciais de cura nos rituais xamânicos envolvem uma variedade de respostas biopsicosociais potencializadas pelos efeitos fisiológicos das práticas rituais. Um aspeto básico da cura xamânica deriva dos efeitos biológicos dos processos rituais, particularmente os que produzem alterações de consciência. Tipicamente estes efeitos provocam um desequilíbrio no sistema nervoso autonômico, resultando num período de dominância do sistema parassimpático. Esta resposta produz relaxação, estimula processos curativos inerentes e aumenta respostas do sistema imunológico. Os aspectos rituais do xamanismo evocam vários processos curativos através do canto, onde uma manifestação das crenças mitológicas engata com estruturas arquetípicas. Estas respostas incluem processos de cura emocional, social e processos cognitivos desencadeados pelo ritual e interações simbólico-fisiológicas. Isto produz transformações psicodinâmicas que aumentam uma série de processos endógenos de cura baseados nos efeitos placebo e hipnótico.

8- Medicinas Sagradas do Xamanismo (16/03)

Plantas sagradas conhecidas como alucinógenos ou psicodélicos foram centrais para o desenvolvimento do xamanismo e de práticas de cura. As práticas de consumir fontes exógenas de neurotransmisores tem uma antiga história na evolução humana, constituindo a formação das características de nossa psicologia evolutiva e ecopsicologia natural. Os efeitos biológicos destas substâncias tem impacto direto na natureza dos pensamentos, práticas e crenças; apresenta uma neurofenomenologia psicodélica, ou seja, um modelo de conhecimento originado dos efeitos biológicos destas substâncias. Isto apresenta um modelo do universo interconectado, intuitivo, energético e dinâmico que se relaciona ao conteúdo da consciência individual.

9- Aplicações do Xamanismo na medicina e no tratamento da dependência química (23/03)

Estas plantas ancestrais do xamanismo ainda tem grande aplicação no tratamento de doenças modernas. Uma gama de tratamentos dentro da prática médica moderna será revisado, incluindo os cogumelos com psilocibina, a ayahuasca, iboga e LSD. Doenças tão diversas como depressão, ansiedade, enxaquecas e o estresse pós-traumático tem sido tratadas de maneira excepcional com tais sustâncias. Uma área de sucesso notável é o tratamento da dependência química, onde uma variedade de programas foram desenvolvidos. Estes serão apresentados junto com uma panorama geral dos procedimentos ideais para a aplicação destes tipos de sustâncias no tratamento da dependência de drogas.

10- Práticas Xamânicas contemporâneas (30/03)

Os impulsos básicos de nossa natureza e espírito xamânico – a alteração comunal e ritual da consciência – continua a se manifestar numa miríade de formas no mundo pós-moderno. A aplicação de práticas xamânicas para o auto-desenvolvimento, cura, divinação, construção de comunidades e inspiração organizada ilustram a relevância continuada de rituais de alteração da consciência. A dinâmica geral do processo de cura fornece uma variedade de mecanismos para transformação pessoal e social. As aplicações a uma diversidade de situações modernas serão consideradas, com um enfoque nos efeitos benéficos do uso de tambores, meditação e rituais.

 

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Xamanismo”